segunda-feira

"CHEGAR NUMA GAROTA"

Encontrei esse texto na internet e é bem interessante, principalmente para os homens tímidos.
Leia sempre, há boas dicas. É do Fabiano Rampazzo, 34 anos,jornalista e escritor com quatro livros publicados sobre relacionamento.Clic aqui


Caco Ricci, o eliminado da semana do programa A Fazenda

O xaveco que vou contar aqui não deu certo, hein? Eu não fiquei com a garota, tudo bem? Olha só, foi mais ou menos assim: eu tava numa balada que fui bastante esse ano de 2009, no Mokai. Aí, reparei nela, que era bonita, me atraiu bastante. E então iniciamos uma troca de olhar - que onde começa quase sempre tudo.
Eu comecei a olhar bastante para ela, que retribuiu na mesma intensidade. Então, claro, me aproximei e comecei a puxar assunto, como se já a conhecesse, e ela foi bem receptiva. Aí, fomos para um canto mais neutro, perto do bar, pedi uma bebida, e começamos a conversar. Depois de uns dez minutos de papo eu cheguei mais perto, fui me aproximando, tomando mais intimidade. Até que ela pega e me fala: "Eu não vou ficar com você. Você é muito galinha".
Tomei um susto. Lembro que dei até um passo pra trás. Tipo, se ela queria se fazer de difícil comigo, conseguiu, porque eu simplesmente saí fora. Disse algo como "então tá, paciência". Achei precipitado da parte dela dizer isso. Primeiro porque não sou galinha, o que ela disse não é verdade. Segundo que ela já tinha me visto naquela balada e eu sempre estava na minha, nunca fui de ficar desfilando cada dia com uma diferente. Pensando aqui, agora, não sei se eu me aproximei rápido demais, posso ter errado em alguma coisa, sei lá. Sei que quando ouvi aquilo fui embora numa boa. Ok, faz parte.

Dica do Rampa:
Meu nobre camarada leitor. Caco deixou aqui a bola pingando para você entender a lição que um xavequeiro deve carregar no fulcro de sua alma: levar foras não é o fim, mas o começo de tudo. E se um galã de televisão como Caco Ricci pode levar um fora, por que eu, ou você, não podemos? A moça não quis ficar com ele porque o julgou galinha, ou porque só queria mesmo ser cortejada e inventou essa desculpinha, ou porque não gostou do timbre de voz dele, do perfume, não importa, ela não quis e ponto. Direito dela, diga-se. E então, Caco nos dá outra fundamental lição. Aceita o fora e sai de cabeça erguida, pronto pra próxima. Meu chapa, o fora deve educá-lo, calejá-lo, jamais traumatizá-lo. Claro que ninguém gosta de levar tocos por aí, ok, masoquista é a mãe! Mas nosso cachorro às vezes faz xixi onde não deve e mesmo assim amamos o bicho. É isso. Se ele, o fora, latir para você, sorria, parceiro. Dê-lhe um afago e faça dele seu melhor amigo.
Todas as segundas-feiras a coluna Meu Xaveco Inesquecível revela cantadas verídicas de famosos e dá dicas quentes para quem pretende se tornar um expert na arte (ou apenas pisar menos na bola).
Fabiano Rampazzo, 34 anos, é jornalista e escritor com quatro livros publicados sobre relacionamento. Para Manual do Xavequeiro (Editora Matrix) o autor entrevistou mais de 200 homens e mulheres de diferentes faixas-etárias, tornando-se um "conhecedor" da arte da conquista.
http://vidaeestilo.terra.com.br/homem/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...